INTERNACIONAL

Sobrenatural: Africano engole dois quilos de prego; Ora veja

Publicado:

© Getty Images
Publicidade

Africano engoliu dois quilos de prego

Num período de tempo em que os médicos retomaram o trabalho depois do apelo feito pelo Presidente da República, Filipe Nyusi(Presidente de Moçambique), por sua vez, uma vida foi salva. Trata-se de um paciente que engoliu vários pregos, perfazendo um total de dois quilogramas do metal no estomago.
Numa intervenção cirúrgica de risco, a equipa médica do Hospital Central de Maputo conseguiu retirar os pregos e assim salvar a vida do paciente.

Numa altura em que os médicos suspendem a greve, um jovem de 36 anos, transferido da cidade de Xai Xai, província de Gaza, foi submetido a uma cirurgia ao estômago no Hospital Central de Maputo (HCM) para retirada de 2 kg de pregos e pedras mais pequenas. Para conseguir engolir esses objetos estranhos, o paciente os deslocou para a parte inferior do estômago com ajuda de óleo e leite, mas não causou perfuração.

A ordem do Cirurgião Geral Jorge Vicente garantiu que a operação foi bem-sucedida e no momento não há risco para o paciente e acabou com sua vida, os dois primeiros foram enforcamento e afogamento, a motivação foi apaixonada por isso foi necessário realizar posteriormente acompanhamento psicológico acima.

A psicóloga clínica Catarina Livele esclareceu que este é o primeiro caso que atende, referindo que se trata de um distúrbio alimentar denominado pica, que se caracteriza pela ingestão de substâncias não alimentares, noutros casos substâncias ingeridas, tijolos, areia, etc.

Publicidade

De modo geral, o que uma pessoa com “pica” come não lhe fará mal, mas às vezes as substâncias ingeridas podem causar complicações, como obstrução do trato digestivo e até intoxicação por chumbo.
Dada a tentativa anterior de suicídio, a psicóloga admitiu que estava lidando com depressão, além de algum tipo de TOC, que poderia ter se transformado em comportamento.
O paciente, pai de três filhos, está se recuperando de uma cirurgia e poderá receber alta assim que seu estado de saúde permitir.

Publicidade