Sérgio Conceição em apurros e solta duras farpas para treinador do Gil Vicente

Por:

//

O campeão nacional FC Porto precisa de “estar alerta e muito ligado” para se impor na receção ao Gil Vicente, na quarta-feira, dos quartos de final da Taça da Liga de futebol, advertiu hoje o treinador Sérgio Conceição.

O campeão nacional FC Porto precisa de “estar alerta e muito ligado” para se impor na receção ao Gil Vicente, na quarta-feira, dos quartos de final da Taça da Liga de futebol, advertiu hoje o treinador Sérgio Conceição.

“É um jogo a eliminar e que temos obrigatoriamente de o ganhar para estarmos na ‘final four’. Esperamos fazê-lo durante os 90 minutos. Houve algumas nuances que mudaram, mas conhecemos bem o Gil Vicente. Com muitos dos jogadores deste plantel, fez um campeonato muito interessante na época passada e direi que foi a verdadeira surpresa. Dentro de um jogo difícil, cabe-nos ir à procura do resultado, ser fiéis àquilo que somos como equipa e olhar para mais uma final”, notou o técnico, em conferência de imprensa.

Os ‘galos’ venceram o Grupo E, com sete pontos, à frente do também primodivisionário Portimonense e dos ‘secundários’ Nacional e Sporting da Covilhã, já sob orientação de Daniel Sousa, que sucedeu a Ivo Vieira após a paragem da I Liga para o Mundial2022.

“O novo treinador entrou há três jogos e devolveu alguma confiança à equipa. Trabalhar em cima de resultados positivos é melhor e o último foi muito positivo [vitória por 3-0 em Portimão]”, lembrou Sérgio Conceição, que viu o FC Porto melhorar a sua prestação na Taça da Liga face a 2021/22, ao acabar no topo da ‘poule’ A, também com sete pontos.

Os ‘dragões’ empataram com o Mafra (2-2), da II Liga, antes de baterem Desportivo de Chaves (2-0) e Vizela (4-0), ambos do escalão principal, numa prova em que marcaram apenas um golo até ao intervalo, em oposição aos sete anotados nas segundas partes.

“Às vezes, juntam-se ali duas ou três razões para que as coisas não nos corram tão bem. Não acho que não entrar bem seja um comportamento padrão, antes pelo contrário. Por muitas vezes, a equipa entra forte e continua forte durante o jogo. Espero que amanhã [na quarta-feira] sejamos essa equipa completa durante os 90 minutos para ganhar”, frisou.

O FC Porto entrou a ganhar em casa ao Vizela com um golo do espanhol Toni Martínez logo aos 46 segundos, o mais precoce de sempre do clube na Taça da Liga, mas Sérgio Conceição falou no “mérito do adversário” em ter equilibrado o jogo na etapa inaugural.

“Não quer dizer que há falta de vontade em ganharmos no primeiro, no 20.º ou no último minuto. A vontade e a preparação são sempre iguais. Agora, posso confidenciar que não foi tanto culpa dos jogadores. Houve algum mérito do Vizela na primeira parte e algum demérito meu por não ter alertado os atletas para situações que não estávamos a fazer bem”, partilhou, acerca de uma partida sentenciada com três tentos depois do intervalo.

Os ‘azuis e brancos’ subiram de rendimento a partir das entradas dos habituais titulares Otávio, Evanilson e Taremi no reatamento, três opções justificadas pelo treinador com a urgência de “mudar certas situações na pressão e na dinâmica com e sem bola”.

O terceiro golo chegou de bola parada, num livre ‘estudado’ entre os brasileiros Pepê e Wendell, que se estreou a marcar ao 17.º encontro em 2022/23, encaminhando a quinta presença na ‘final four’ do finalista derrotado em 2009/10, 2012/13, 2018/19 e 2019/20.

“Quando um desafio está difícil, uma bola parada pode ser decisiva e temos plena noção disso. Promovemos essas situações quando há exímios batedores, como era o caso do Alex Telles e de outros jogadores. Estou a lembrar-me de um golo do Marega, que não era aquele batedor… [risos]. Importante é metê-la [a bola] lá dentro [da baliza]. Agora, obviamente, se tiver alguém que a meta de forma direta é mais simples”, referiu.

A receção aos minhotos antecede o regresso da I Liga frente ao Arouca, da 14.ª jornada, em 28 de dezembro, numa fase em que Sérgio Conceição está desfalcado de Francisco Meixedo, Pepe, do nigeriano Zaidu e do canadiano Stephen Eustáquio, todos por lesão.

“Fazendo uma analogia com os automóveis, se preparamos um carro para uma próxima pista, que até é mais mediática do que a que temos amanhã [na quarta-feira], corremos o risco de ter um acidente e, depois, não termos nem uma nem outra [pista]. Eu preparo o jogo a pensar no Gil Vicente e não no campeonato. Aqueles que acho que estão melhor em termos físicos, anímicos e na estratégia são aqueles que entram de início”, concluiu.

O campeão nacional FC Porto recebe o também primodivisionário Gil Vicente na quarta-feira, a partir das 20:15, no Estádio do Dragão, no Porto, no terceiro embate dos quartos de final da Taça da Liga, que será arbitrado por Manuel Mota, da associação de Braga.

O vencedor vai encontrar, depois, o ‘secundário’ Académico de Viseu ou o Boavista, do escalão principal, na ‘final four’ da 16.ª edição da prova, que vai voltar a ser disputada pela terceira época seguida no Estádio Municipal de Leiria, entre 24 e 28 de janeiro de 2023.

About Sabatian

Sebastian Augusto é editor-chefe do Today News Sport, desde 2020, responsável pela curadoria de conteúdos para Portugal e Brasil. É especialista em no futebol da liga portuguesa. Realizou curso de SEO content e holístico com o jornalista brasileiro Igor Juan, correspondente do Metrópoles em Brasília e CEO do Jornal Correio do Interior.