DESPORTO

Sporting sofre grande injustiça de VAR e adeptos não deixam quieto

Publicado:

paulinho
paulinho
Publicidade

Luciano Gonçalves considera “perfeitamente evitável deixar em comunicado que a equipa VAR iria ficar suspensa por tempo indeterminado”.

O presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) recorreu, no ultimo sábado, às redes sociais para emitir um comunicado, no qual condenou a reação do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol ao polémico Casa Pia-Sporting.

O organismo liderado por José Fontelas Gomes fez saber que o VAR, Hugo Miguel, foi suspenso por tempo indeterminado devido a um erro na colocação da linha de fora de jogo, no golo inaugural, da autoria de Paulinho, algo com o qual Luciano Gonçalvez discorda.

Publicidade

“Ninguém está acima das consequências dos erros, fazem parte do jogo. Tem de haver responsabilidade e responsabilização, desde que o objetivo seja melhorar e prevenir que os erros não voltem a suceder. Assumir os erros é sempre sinal de grandeza, comunicar é um sinal de abertura e transparência, e quero acreditar que assim será até à última jornada”, começou por escrever.

“Se estamos de acordo que os erros devem ser assumidos e ter consequências, já não concordo que seja necessário condenar publicamente os árbitros. É perfeitamente evitável deixar em comunicado que a equipa VAR iria ficar suspensa por tempo indeterminado, pois quando se condena desta forma, também se deve defender assim quando injustamente são atacados na sua honorabilidade e seriedade”, prosseguiu.

“O mister Filipe Martins conseguiu fazê-lo com enorme elevação. Obrigado pela compreensão do erro e, acima de tudo, pela palavra de confiança nos árbitros envolvidos. Foi um grande exemplo, mister”, completou.

Publicidade
Publicidade