DESPORTO

Treinador do Farense declara guerra contra Rúben Amorim

Publicado:

Treinador do Farense
© Lusa
Publicidade

O treinador do Farense prometeu hoje uma equipa determinada e ambiciosa para a receção de sábado a um Sporting que “dá gosto ver jogar”, em encontro da sétima jornada da I Liga portuguesa de futebol.

“Nos três últimos jogos [em casa], temos três vitórias. Queremos estar num momento muito bom e é preciso estar muito concentrados, muito determinados, muito ambiciosos, para defrontarmos este adversário e para sairmos bem deste teste. A equipa a ser trabalhada com o mesmo afinco de outros jogos, com a mesma concentração e penso que vamos dar uma boa resposta”, disse José Mota, em conferência de imprensa.

A equipa algarvia soma três triunfos consecutivos em casa, dois para o campeonato (5-0 ao Desportivo de Chaves e 3-1 ao Sporting de Braga) e um para a Taça da Liga (1-0 ao Tondela), e quer fazer valer o fator casa, em que o apoio dos adeptos “não vai faltar” e deixa os jogadores “mais confortáveis”.

Publicidade

“As características do [Estádio de] São Luís são para levarmos muito a sério. Muitas vezes dizemos que as tradições já não são o que eram, mas queremos que estas tradições se mantenham. Dá muito trabalho aos clubes terem a mística, terem os conhecimentos, perceberem o que é o passado do clube. Nós tentamos interpretar isso, saber o que era o ‘inferno’ do São Luís e o que vamos tentar, contra um grande adversário, é potencializar essas características que o Farense tem”, destacou José Mota.

O treinador do Farense elogiou o Sporting, destacando que “é uma equipa com excelentes dinâmicas” e “que tem vindo a ser trabalhada há três anos”.

“O Ruben Amorim implementou um modelo de jogo em que os jogadores se adaptam de uma forma muito fácil, têm tido excelentes prestações ao longo destes tempos, têm jogadores com um conhecimento maior da Liga, as contratações têm sido muito baseadas em atletas da nossa Liga e com grande potencial. Realmente, esta equipa do Sporting dá gosto ver jogar”, frisou, elogiando as “boas dinâmicas, quer no jogo interior quer pelos corredores”.

Publicidade

Questionado em particular sobre as prestações de Gyokeres, José Mota lembrou a exibição dos ‘leões’ frente ao Rio Ave (2-0), em que o avançado sueco esteve ausente, afirmando estar mais preocupado com o coletivo rival.

“Ainda no último jogo vi o Sporting com grandes dinâmicas e a jogar bom futebol. Não é importante quem joga, é importante o trabalho que se faz semanalmente e as dinâmicas que se criam para que, no jogo, se consigam sobrepor às individualidades. É claro que as individualidades são sempre importantes, mas não estou preocupado com uma individualidade no Sporting, estou preocupado com a equipa”, sustentou.

O Farense, 11.º classificado, com seis pontos, recebe o Sporting, que partilha a liderança da Liga com o FC Porto, ambos com 16 pontos, em jogo marcado para sábado, às 20:30, no Estádio de São Luís, em Faro, com arbitragem de Luís Godinho, da Associação de Futebol de Évora.

Publicidade
Publicidade